Fora da caridade não há salvação! Ou será da solidariedade?

litany66Acesso praticamente zero às salas de cinema tiveram as cópias do documentário Betinho – A Esperança do Equilibrista (2015), por sorte, o filme já está disponível no Canal Brasil (veja na grade de programação).

Em determinada parte do filme, Betinho (Herbert de Souza) ao comentar a mobilização da sociedade ao programa social Ação da Cidadania contra a Fome, a Miséria e pela Vida diz que a adesão foi além da caridade, foi solidariedade!

Uma das máximas do espiritismo é “Fora da caridade não há salvação”, sendo que o texto atribuído à Paulo de Tarso no Evangelho Segundo o Espiritismo é o mais forte sobre esse assunto.

A caridade é uma das virtudes teologais da Igreja Católica: fé, esperança e caridade. A caridade nos textos clérigos que pesquisei aparece como sinônimo de amor. O ato de amar ao próximo como a si mesmo é mencionado nos textos de caridade, como se caridade fosse o caminho de aprender a amar, e por consequência, aprender a amar a Deus.

Não por acaso, o texto de Paulo segue essa linha de pensamento amplo de amor ao próximo.

A reflexão sobre o sentido da caridade nos textos espíritas é importante, sabe-se que o movimento no Brasil é bem visto pelas suas ações assistencialistas, porém como conduta ética frente aos embates do mundo talvez seja preciso mais discussão, inclusive para ir além dos atuais bons resultados.

Nas organizações espíritas, existem a classe daqueles que praticam a caridade e daqueles que são assistidos. Nesse momento, as palavras de Betinho fazem muito sentido e podem ajudar nas discussões possíveis sobre esse assunto: sejamos solidários e não somente caridosos.

Nos dicionários, a palavra caridade está sempre ligada à benevolência e beneficência, geralmente com menção a dar esmolas. Solidariedade, por outro lado, está ligada à ação de pessoas em prol de outrem, conjunção de interesses, interdependência de pessoas.

Aquele que é caridoso pode não ser solidário; a caridade pode ser unilateral e solitária. A solidariedade necessita de uma comunhão de pessoas e interesses, pode trazer todos para dentro das ações. Betinho, por exemplo, tinha muitos dos membros das comunidades alvo da ação contra a fome e miséria nos comitês organizadores e, inclusive, nos comitês deliberativos de sua ONG.

Concluindo, a palavra assistencialismo está ligada a ações pontuais de alguém ajudando alguém, e deixando claro que aquele que ajuda não se envolve, de forma intensiva, com quem é ajudado. Dessa forma, se formos levar a palavra caridade nos conceitos teologais, conceito que aparentemente foi o utilizado por Paulo no Evangelho Segundo o Espiritismo, os discursos de caridade devem ser ampliados nas organizações espíritas de forma a buscar a prática de um amor emancipatório, onde e quando todos estão lado a lado, quebrando lógicas sociais que se impõem nas sociedades nas áreas de gênero, renda, ensino, credo, étnica e etc, algo que Betinho buscava sob o sentido da palavra solidariedade.

Veja aqui a mensagem de Paulo no Evangelho segundo o Espiritismo.

Alexandre Mota

Anúncios
Esse post foi publicado em Espiritismo e Sociedade, Movimento Espírita e marcado , , , , , , , . Guardar link permanente.

5 respostas para Fora da caridade não há salvação! Ou será da solidariedade?

  1. Sueli Rodrigues Gualtieri disse:

    Excelente esta proposta, não é apenas uma mudança vocabular, mas essencialmente uma mudança de postura diante da vida e das situações que nela se apresentam. Ser caridoso envolve uma hierarquia eu faço a caridade para o outro e o outro tem que continuar existindo como tal para que eu possa a continuar a ser caridoso. Já na solidariedade há uma vontade, que o outro mude de posição, pois posso ser solidário de diferentes formas e em diferentes situações na vida, pois a solidariedade é uma atitude reflexa, isto é, ajudo a mudar a vida do outro e ele me ajuda também.
    Essa discussão poderá ser intensa nas casas espíritas que só pensam na caridade de quem faz,mas no fundo não se preocupam com a mudança de vida de quem recebe.

    Curtir

  2. Vera Lúcia disse:

    Melhor definição de caridade é a que está em O Livro dos Espíritos na questão 886, quando Allan Kardec pergunta: “Qual o verdadeiro sentido da palavra caridade, como a entendia Jesus?” E a resposta: “Benevolência para com todos, indulgência para com as imperfeições dos outros, perdão das ofensas”. Ao analisarmos a benevolência, a indulgência e o perdão vamos encontrar os valores humanos que precisamos por em prática, todos os dias, para evoluirmos.

    Curtir

  3. Cláudia disse:

    As falas de Kardec tinham uma pegada social, progressista, por que é tão difícil para as pessoas aceitarem isso?

    Curtir

  4. Rosangela Sierpin disse:

    Acredito que ainda temos muito o que aprender, pois nossa vaidade ainda não nos permite vivermos as máximas do Cristo em toda sua plenitude. Kardec através da doutrina dos espíritos nos ensina que temos nossa parcela de contribuição para diminuirmos as desigualdades sociais, as injustiças, as exclusões e na construção de um mundo melhor, mas muitos de nós ainda somos altamente individualistas e egoistas, precisamos nos despojar de muitas coisas para absorvermos essas ideias fraternais. Grata pelo espaço.

    Curtir

  5. AnnaLuiza Papacidero Martins disse:

    Trabalho Solidariedade e Tolerância

    Curtir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s