Teu Nosso Lar está cheio de ratos!

IMA

Entre os espíritas, há quem diga que as colônias espirituais não existem. Principalmente, a mais famosa delas, Nosso Lar, descrita em obra homônima ditada pelo espírito André Luiz e psicografada, na década de 30 do século passado, pelo médium mineiro Chico Xavier.

Não vou entrar no mérito de discutir a existência ou não de Nosso Lar e congêneres. Meu objetivo é outro. Mesmo assim, sinto-me no dever de tecer alguns comentários acerca de Nosso Lar e o frisson que ele causa entre muitos espíritas, principalmente os que acham que, quando realizam esta ou aquela tarefa dentro do centro do qual fazem parte, estão juntando bônus-hora para morar bem nessa tão incensada colônia.

A Doutrina Espírita me ensina todos os dias que nada deve ser pensado de forma estática. Isso inclui o que muitos livros espíritas narram.

A obra “Nosso Lar” conta as desventuras pelas quais André Luiz passa logo após desencarnar, bem como sua chegada e adaptação à referida cidade espiritual.

Entre as muitas novidades às quais ele é apresentado, está o bônus-hora, uma espécie de pagamento a todos que lá habitam e trabalham. Isso serviu de mote para que haja verdadeiras maratonas entre os espíritas, que creem estar juntando bônus-hora como quem acumula pontos para trocar por brindes numa loja de departamentos.

Como eu disse, nada pode ser pensado de forma estática. Então, vamos lá: o livro “Nosso Lar” já tem cerca de 80 anos. Se no planeta Terra, dos anos 1930 para cá, muita coisa mudou, acredito que, nas aclamadas colônias espirituais, idem. Provavelmente, a Nosso Lar dos dias atuais não é a mesma que André Luiz narra. Além disso, o bônus-hora é uma dinâmica do local. Nada indica que, ao fazermos o bem aqui, estejamos acumulando milhas para morar bem do lado de lá. O citado bônus faz parte da norma interna que rege o funcionamento de Nosso Lar. Nem temos como avaliar que ainda seja assim. Pode ser que, nestas oito décadas, outras formas de gestão tenham surgido e, por conseguinte, extinguido o bônus-hora ou o substituído por algo melhor. Por que não? Afinal, a lei do progresso é incessante em todos os planos.

Convém ressaltar, ainda que, se Nosso Lar de fato existir, existem também outras tantas colônias, talvez até melhores. Por isso, ela não é a única. Vai que alguém que esteja lendo estas linhas tenha méritos para habitar uma colônia mais elevada?

A questão maior, a meu ver, não diz respeito à existência ou não de cidades no plano espiritual, mas sim no fato da razão de sermos espíritas. Não devemos abraçar o espiritismo ou qualquer religião visando morar bem depois da morte do corpo físico. Isso é barganha!

Sou espírita porque me identifiquei com a doutrina e vi em seus princípios uma forma de difundir e vivenciar os ensinamentos de Jesus tendo como base a imortalidade da alma, a necessidade de aprimoramento moral e também das condições de vida do planeta, a fim de que todos os seres tenham vida em abundância, como diz o Evangelho de João, 10: 10. Sou palestrante, escritor, trabalho com teatro espírita, evangelizei mocidade por muitos anos etc. Mas nunca fiz isso esperando alguma compensação quando passar para o lado de lá. Faço porque gosto e porque me sinto bem. Se Nosso Lar e congêneres existirem, bem! Se não existirem, problema de quem as inventou!

Não devemos, reitero, fazer barganha, ou seja, trazer para o movimento espírita hábitos viciados oriundos de outras religiões; entre eles, o toma-lá-dá-cá do eu faço isso e Deus me recompensa com aquilo. No caso dos espíritas, eu aplico passe, evangelizo e afins para, em troca, ter direito a uma simpática e ajardinada residência numa aprazível alameda de Nosso Lar.

O Brasil, de 2016 para cá, vem passando por sofridos baques advindos de desonestidade política, informação tendenciosa e egoísmo de uma classe média que funciona como capataz dos interesses das elites. Para tanto, faz questão de pisar em cima dos menos favorecidos, que veem conquistas de governos anteriores se perderem e que resultarão em lutas árduas para que sejam reconquistadas. Como a maioria dos adeptos do espiritismo é de classe média e como o homem é produto do meio, é triste (e nada surpreendente) ver tantos espíritas aderindo a pautas de desamor, exclusão social, reacionarismo… Falta de conhecimento sobre a doutrina que professam? Egoísmo originário de um desprezo secular que o brasileiro tem pelos menos favorecidos desde os tempos da escravidão? Desejo de adaptar os ensinamentos cristãos às próprias conveniências? Tudo isso junto e mais um pouco?

O fato é que, com o advento da crise política pela qual passamos, ficou evidente que existem muitos pseudo-espíritas. Gente que, fora do centro espírita, toma dos socialmente carentes aquilo que dá (ou pensa que dá) dentro do centro espírita. Pregam a caridade e o amor ao próximo. Todavia, na vida civil, votam em candidatos que se pautam pelo ódio, pela supressão de direitos, pelo aviltamento da saúde e da educação públicas, pela destruição do meio ambiente, entre outras barbaridades. Eu costumo dizer que esse pessoal faz parte da turma do morde e assopra, ou seja, morde do lado de fora e corre para dentro do centro para assoprar a mordida. Essa gente não leu que não se pode servir a Deus e a Mamon?

Quando adentramos o centro espírita, lá estão eles, os espíritas equivocados, sorrindo e abraçando a todos, felizes porque a fila de necessitados de cesta básica aumentou. Assim, mais ensejo terão de praticar a caridade. Será? Dizem-se assombrados com a quantidade de gente que subitamente apareceu para o diálogo fraterno devido a problemas com alcoolismo ou violência doméstica, mas não param para pensar que tal aumento tem a ver com o governante infeliz que ajudaram a colocar no poder. Cantam canções como “Quanta luz”, mas com suas escolhas lamentáveis na hora da urna, apagam luzes que poderiam iluminar o caminho de muita gente. Findos os trabalhos, voltam para casa satisfeitos, com a sensação do dever supostamente cumprido e na certeza de que amealharam mais alguns bônus-hora, que se transformarão em tijolinhos na morada que pensam que estão construindo em Nosso Lar. Que fofo!

Como muito será pedido a quem muito foi dado, fico pensando como estará o períspirito (corpo espiritual) desses espíritas. Principalmente em tempos de Covid-19, que encontrou no atual (des)governo um terreno fértil para se proliferar. Afinal, o espiritismo ensina que tudo que fazemos de bom ou ruim, seja a nós mesmos ou ao próximo, fica registrado no períspirito. Isso é sério e nada fofo!

Tudo leva a crer, portanto, que o Nosso Lar desses espíritas esteja cheio de ratos! Lamentável!

 

Marcelo Teixeira

Esse post foi publicado em Espiritismo e Sociedade, Movimento Espírita e marcado , , , , , , , , , . Guardar link permanente.

45 respostas para Teu Nosso Lar está cheio de ratos!

  1. Leila disse:

    Quanta verdade.
    Só me faz perguntar a mim mesmo: – o que estou fazendo aqui?

    Curtido por 1 pessoa

  2. Darcio A Cintra disse:

    Assino com o relator!

    Curtir

  3. Diana Siqueira DAvila disse:

    É confortante saber que minha linha de pensamento para o que seja o espiritismo vai ao encontro de outros espíritas, que não aqueles que nada vejo de cristão. Muitas vezes tive crises de consciência pensando que estava sendo severa demais, que deveria me calar…mas sou questionadora. Tenho o espiritismo não como uma religião mas como uma filosofia de vida e dessa forma, nunca consegui entender como um cristão votaria em alguém que é a favor do armamento, por exemplo. O pior é não poder conversar sobre isso nos estudos…seria cortada na hora , porque ali ” não seria o lugar para isso” . Me identifiquei muito com o texto. Ele foi de grande importância para mim. Abraços!

    Curtido por 1 pessoa

  4. Luiz Carlos disse:

    Gostaria de um local, para melhor expor minha opinião quanto ao seu texto, visto, que como você se diz espírita, e em Espiritismo sua base é a exposição, jamais a imposição, poderia abordar os vários ângulos de sua fala. Me limito a dizer, pela postura de sua fala, fazer uma mescla do chamado puritanismo doutrinário e o espirita dito socialista que apoia pt, psol, mst, desconsiderando que o espiritismo veio combater esse pseudo socialismo, e o descarado comunismo e suas aberrações.

    Curtir

    • Marcelo Teixeira disse:

      Prezado, recomendo a você a leitura do primeiro capítulo do livro “Dias Gloriosos”, do espírito Joanna de Ângelis; do livro “Espiritismo e justiça social”, de Luiz Gonzaga Pinheiro; dos capítulos Socialismo cristão e Comunismo cristão do livro “Nas pegadas do Mestre”, de Vinícius; do capítulo Medo de comunista do livro “O Espiritismo é pop”, de minha autoria, e do livro “Socialismo e espiritismo”, de Léon Denis. E de Kardec, sempre! Seguem também dois trechos de mensagens de Emmanuel. Ambas psicografadas pelo médium Chico Xavier:
      “O comunismo em suas expressões de democracia cristã está ainda longe de ser integralmente compreendido como orientador de vossas forças político-administrativas. Somente serão entendidas as suas concepções adiantadas, à luz dos exemplos do Cristo, quando reconhecerdes que o Evangelho não quer transformar os ricos em pobres e sim converter os indigentes em ricos do mundo, fazendo desabrochar em cada indivíduo a concepção de seus deveres sagrados, em face dos problemas grandiosos da vida.” Do livro “Coletânea do além”.
      “O Benfeitor garante que o socialismo prevalecerá no futuro, mas é preciso que ele aconteça primeiro dentro do homem para que possa dar certo fora dele…
      A Rússia atual representa a experiência realizada à custa de muito sangue, os primórdios dos novos sistemas políticos e sociais, que hão de futuramente vigorar no planeta… A fraternidade ainda significa um mito, porquanto o terreno social está cheio das mesmas diferenças de sempre. Comunismo significa equilíbrio dos sacrifícios do povo, holocausto do homem à coletividade, interesse geral, eliminação da personalidade. Os brasileiros estão preparados para isso? Do livro “Palavras do infinito”.

      Por fim, recomendo que você leia com urgência o estupendo livro “A elite do atraso”, do sociólogo Jessé Souza, presidente do Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (Ipea).

      Curtir

      • Maria Lobo disse:

        Você é realmente corajoso e paciente, que bom. Eu não dei conta. Hoje sou mais feliz encontrando minha ancestralidade negra na espiritualidade de meus antepassados e na sabedoria dos mestres da floresta. Nasci em lar espírita e aprendi muita coisa com a literatura que me ajudam até hoje. Mas não dei conta do elitismo e da hipocrisia do movimento espírita. Sai logo depois dessa famigerada eleição. E antes que alguns arautos do mito se manifestem, não sou santa e nem gasto o meu tempo comprando lotes em colônias espirituais. Vivo o melhor que posso hoje, tentando ser uma pessoa melhor. Parabéns pelo texto, espero que mais pessoas como você ocupem os espaços dos centros espíritas pelo Brasil.

        Curtir

      • msofontes disse:

        Li a matéria concordo uma sociedade desigual não é só injusta mas ineficiente em produzir recursos para todos. Entretanto o foco tem de ser o combate a miséria ou desigualdade extrema sendo ecologicamente correto esta estratégia.

        Curtir

  5. Maria Rejane Ferreira da Silva disse:

    Este texto parece te duas partes e no meu entender uma está dissociada de outra . A primeira parte sobre as Colônias Espirituais escrito de forma a solicitar a coerência dos espíritas qto ao Pentateuco de Kardec . Perfeito .
    A segunda que inicia em O Brasil …. me deixou confusa ! Não é bom espirita estar em consonância com esta ou aquela forma de governo? O Brasil até agora não teve governo que levasse em consideração um dos princípios fundamentais do Espiritismo que é a Caridade . Realmente fiquei surpresa com tuas colocações no artigo . Só li pq estava no site da Dora que não conheço mas admiro o trabalho dela. Não sou nenhuma pessoa relevante no movimento espírita. Sou uma professora que mora no interior do RS que tem como referência moral o espiritismo . Só isto ! Não estou polemizando . Só fiquei muito surpresa .
    Um abraço fraterno
    Maria Rejane

    Curtido por 1 pessoa

  6. DEISE T CARRIJO disse:

    Verdade!

    Curtido por 1 pessoa

  7. Dulce disse:

    Excelente! Quantos “sonhos” sobre Nosso Lar…quando sonhos reais deveríamos ter na terra em que moramos e juntar”bonus-hora” em favor dos que realmente precisam…. ninguém constrói dias melhores, colônias espirituais cheias de Amor, se vive uma realidade planetária diferente! Somos o que criamos, o que pensamos e não tem “nosso lar” que mude isso! Parabéns pelo texto!

    Curtido por 1 pessoa

  8. Myra Torquato disse:

    BRILHANTE texto. Bastante realista e esclarecedor. Triste ver espíritas apoiando armas, tortura, racismo e homofobia. Sinto-me decepcionada, mesmo. Estes dias 1 colega do grupo tentando me convencer q o governo atual foi escolhido por Deus. Senhor, quem , em sã consciência, consegue, minimamente acreditar q 1 governo q prega as coisas acima seja enviado do bem?

    Curtido por 1 pessoa

  9. NewC disse:

    Prezado Marcelo, há um equívoco conceitual: o perispírito não é a sede da memória, pois é matéria. Inteligência, memória, vontade e emoções são do próprio Espírito.
    Vale re-ler com atenção:
    L.E. 94, 94A, 118, 180, 187, 218a, 217, 257 b e parágrafo 8°.
    L.M. cap 19 – 223 – 4° pergunta.
    GE cap 14 – itens 8 e 10.
    RE maio1861 – 13:
    Credes que a faculdade de pensar resida no perispírito?(…)
    É absolutamente como se perguntásseis se o pensamento reside no corpo.(…)
    E março 1866 pág. 73:
    “Esse envoltório (perispírito) não é a alma (Princípio Inteligente), pois não pensa: é apenas uma vestimenta; sem a Alma, o perispírito, assim como o corpo, é uma matéria inerte privada de vida e de sensações. Dizemos matéria, porque com efeito, o perispírito, posto que de natureza etérea e sutil, não é menos matéria… matéria da mesma natureza e da mesma origem que a mais grosseira matéria tangível…”

    Estou aberta ao diálogo.

    Curtir

    • Sérgio disse:

      Perfeito, New, como sempre.

      Curtir

    • Marcelo Teixeira disse:

      Prezada, eu não disse que o perispírito é a sede de memória, Eu disse que nele ficam registradas as marcas do que fazemos de bom ou ruim a nós mesmos e aos outros. Vide os relatos dos inúmeros espíritos desencarnados que trazem o corpo espiritual coberto de chagas por terem torturado, matado, traído etc.

      Curtir

  10. THIAGO CRUZ disse:

    Sensacional!! Muitos espíritas precisam ouvir isso… Muitos tristes e cabisbaixos por conviver com muitos confrades do exemplo supracitado,mas não tem vez nem voz (ou paciência ou mais o que fazer) pra ficar em contenda… Ainda não temos um partido ou grupo de políticos que congreguem todo o ideal espírita, pois se assim existisse, estaríamos em melhores condições ou até outro planeta, mas temos correntes que devemos prontamente repelir e não apoiar em nenhuma hipótese… Indiferente do que queremos, devemos saber o que terminantemente NÃO QUEREMOS… O raciocínio é muito simples… Racismo, homofobia, elitismo, combate a ciência, discurso de ódio, ataque ao meio ambiente, falta de educação, são assuntos que já deviam ser condições primárias ou seja uma peneira grossa ao fazer escolhas… Sensatez!!!

    Curtido por 1 pessoa

  11. Elaine Amaral disse:

    Belíssima reflexão! Compactuo da sua ideia, e nos últimos anos me decepcionei muito com líderes espirituais famosos e os não famosos que defendem a barbárie! Triste!

    Curtido por 1 pessoa

  12. Rejane Campos disse:

    Lamentável é o julgamento!
    Acredito que quem votou e depositou suas esperanças no atual GOverno estava ansioso por mudanças na pior forma de governar este país, a corrupção. Para qualquer limpeza é necessário tirar tudo do lugar…. isso leva tempo! Como espírita, julgar a forma de pensar do próximo como ruim pq é diferente da sua sim é lamentável.
    Somos TODOS humanos num mundo de expiação e provas, falíveis… olhemos, nós espírita, uns aos outros com amor e acreditando que o bem que há nele é o mesmo que há em mim.

    Curtir

    • Marcelo Teixeira disse:

      Rejane, a corrupção no nosso país é secular e não está restrita à esfera pública, muito menos a esse ou àquele partido. O que não pode é haver indignação seletiva movida por interesses dos poderosos do mercado financeiro.

      Curtir

  13. Willian Higa disse:

    Estou fazendo um curso de espiritismo aos 50 anos de idade. Já li o Capital, os Cadernos de Cárcere e centenas de livros sobre o marxismo e outras literaturas progressistas nesta encarnação. Estou lendo o Nosso Lar. Não vejo isso que vc tc. Há muitos ensinamentos nas colônias e elas não estáticas, imutáveis. Isso está escrito, em 1930 era assim e tudo tem transformações culturais. Sobre os mecanismos de bônus há uma incompreensão, Marcelo. Acentuei no curso que o mecanismo de avaliação tem estreita relação com a teoria do valor trabalho, de Ricardo, que é a base daquilo que é ferramenta analítica marxista, para tudo que se faz na saída dos espíritos do mundo terreno para o mundo espiritual, seu acolhimento e seu desenvolvimento, visando a reencarnação ou a elevação para além das colônias. Logo, uma equivalência com a visão de outros cristãos sobre “comprar lugar no céu” é descabido. E acentuar que há lideranças espíritas conservadoras/reacionárias não pode ser relacionada à bibliografia em si. Ratos são seres criados por Deus, eles fazem parte do reino animal e da nossa vida, sempre nos ensinando. Mais respeito e eles.

    Curtido por 1 pessoa

    • Marcelo Teixeira disse:

      William, vamos lá: 1) Concordo quando você diz que o mecanismo de bonificação de Nosso Lar tem estreita ligação com as ferramentas analíticas de Marx. Aliás, Nosso Lar, em cuja existência particularmente acredito, é, a meu ver, uma experiência social comunista que deu certo. Quanto a comprar lugar no céu, é mais comum do que você pensa. Tenho 35 anos de movimento espírita e, como escritor e palestrante, viajo muito. Já cansei de ouvir, tanto em centros espírita da minha cidade como em outras, gente dizendo que havia angariado 12 bônus-hora porque havia aplicado 12 passes naquela noite. Ao que um companheiro de centro respondeu: – Ah, que bom, irmã! Mais nove tijolinhos para a casinha que você está construindo em Nosso Lar! Respeito os ratos, mas tenho uma ratoeira eletrônica na minha casa. Onde moro, há um pedação de Mata Atlântica e também uma lixeira próxima, o que significa proliferação de ratos, que transmitem várias doenças. Por isso, tomo todos os cuidados necessários, pois respeito mais a minha família que a eles. Além disso, a questão dos ratos em Nosso Lar é uma metáfora, caso você não tenha entendido. Toca o aeróbus!

      Curtir

  14. Daniel Marques disse:

    Divaldo Franco tem apoiado esse governo descaradamente, espírita que apóia bolsonaro não é espírita, mas um materialista dos mais baixos,

    Curtido por 1 pessoa

    • Marcelo Teixeira disse:

      Divaldo se perdeu.

      Curtir

      • Luiz Carlos disse:

        Sua opinião, que deve ser respeitada, mas para respeitar não sou obrigado a concordar, e por isso discordo sim. O que não deveria é um texto como aquele acima, desmerecendo um esforço tão grande da espiritualidade superior, um médium digno respeito e uma obra excelente como Nosso Lar. É um texto de quem lê livros espíritas, frequenta trabalhos, mas definitivamente não estuda e nem trabalha com a espiritualidade superior, é pseudo socialismo tentado defender o indefensável, a esquerda/comunismo.

        Curtir

  15. Carlos Aquino disse:

    Bom dia, minhas irmãzinhas (pessoas) queridas. Bom dia mesmo. Belíssimo o texto/artigo. Eu nao sei, porém imagino pra onde irei ao desencantar, Umbral. Digo isto porque todos os dias, embora busque praticar o bem sem olhar a quem, a todo.momento seguinte me deparo com pensamentos e atos maledicentes. Aí quando pele o q enviei um tijolinho pra construção d meu confortável refugio no além tumulo, percebo q o tijolinho se espatifou no.mru do caminho. Sinto q “nada” serviu minhas boas ações e o quanto terei q trabalhar… Mas um negócio eu não tenho dúvidas, SOU ANTI-NAZIFASCISTA. Fiquemos todas na Paz e Graça d Deus Nosso Senhor Jesus Cristo e Nossa Mãe Maria Santíssima… Namastê!

    Curtir

  16. Luiz Carlos disse:

    De novo eu pergunto, cadê o meu comentário??? Li essa conversa mole, e respondi, não usei palavras de baixo calão, portanto não tem porque não a colocar aqui. Tenho a tela guardada dizendo que ia passar pelo moderador.

    Curtir

  17. Mario Fontes disse:

    Brasil CORAÇÃO DO MUNDO PÁTRIA DO EVANGELHO???

    Curtir

  18. Mario Fontes disse:

    Segundo William Reich que realizou experimentos sociológicos https://blogdaboitempo.com.br/2018/06/04/a-psicologia-de-massas-do-fascismo-ontem-e-hoje-por-que-as-massas-caminham-sob-a-direcao-de-seus-algozes/. cerca de 30% de qualquer classe média no mundo é fascista, ou pode ser manipulada pela mídia, p dar um golpe fascista. Desde da pós segunda guerra, já era sabido isso. O Brasil confirmou isso. Há uma inteligência manipulando, basta seguir o dinheiro que você saberá quem está por detrás. Quem está ganhando com os golpes fascitas?

    Curtir

  19. Rosemary Aparecida Retamero Papini Papini disse:

    Quantos esclarecimentos e verdades nesse texto. Parabens Marcelo.

    Curtido por 1 pessoa

  20. Marcio Assis disse:

    Penso que o nobre amigo deveria respeitar o voto do próximo, se colocar na balança todos os partidos e políticos todos erraram com o próximo, uns partidos são a favor do aborto, outro partido defendem a liberação das drogas, outro partido acredita no liberalismo, outro no comunismo etc…
    Partido o nome já diz tudo.
    Por isso o ensinamento belo de André Luiz no livro Conduta Espírita
    Espíritas evitai o partidarismo extremado, paixão em campo sombra em torno.
    Quer dizer obsessão, acabamos obssecados por ideologias e cremos mais mum partido do que em Deus, chegamos até adotar político corrupto de estimação, portanto respeitemos o voto e o eleitor, afinal estamos ou não numa democracia? E se tivermos nem sempre nosso candidato ou partido ganha, por isso rezemos para quem assume o governo para que os irmãos menos felizes não atuem a causar uma obsessão coletiva. Muita paz!

    Curtir

  21. msofontes disse:

    “A corrupção é característica marcante dos espíritos que reencarnam notoriamente no Brasil?”

    Apesar de haver, interesse político, por parte da mídia em estigmatizar esta crença, porem apenas para certos setores da vida social, que alguns livros adotados na área escolar, falam de nossa herança histórica do nepotismo ibérico e do jeitinho do negro e do índio, como sinais culturais de corrupção endêmica.

    Afirmo porém, que nem de longe isto é verdade, o Brasil está na média dos países, de mesmas características, no quesito corrupção:

    https://transparenciainternacional.org.br/ipc/

    Entretanto é bom deixar claro, algo que é camuflado pela pecha, do falso moralismo, do dedo da sanha apontado para corrupção, que a coloca como causa das mazelas, e não como consequência:

    “A CONCENTRAÇÃO DE RENDA E A DESIGUALDADE é característica marcante dos espíritos que reencarnam notoriamente no Brasil?”

    Sim isto é um fato experimental comprovável e conhecido mundialmente:

    https://nacoesunidas.org/entre-22-paises-brasil-lidera-concentracao

    A origem disto está na exploração Colonialista e na Escravidão e ai está o Carma coletivo do Brasil e ai que precisamos concentrar esforços atacando a causa e não a consequência.

    A ideia de corrupção como algo marcante no Carma brasileiro nos desvia o assunto do foco principal, nos denigre e nos paralisa de qualquer ação corretiva.

    Há uma retroalimentação entre corrupção e concentração de renda.

    O jeitinho brasileiro é uma consequência de como lidar com a exploração econômica, através das relações pessoais e parentescos que deve diminuir, quando tivermos uma melhor distribuição de renda, como tenho experiência pessoal nisto.

    Agradeço terem lido o assunto, e por favor sintam-se a vontade de corrigir qualquer erro de minha parte, pois não tenho formação nesta área e provavelmente devo ter cometido deslizes.

    Curtir

  22. Sandra Regina Storani disse:

    Achei que, embora ele esteja certo em, gênero, número e grau, devemos ter compaixão por todos, principalmente pelos doentes do espírito, pois se queremos ser cristãos verdadeiros e seguir as palavras de Jesus, ele mesmo o disse: eu não vim para os sãos e sim para os doentes.

    Curtir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s